Atualmente, segundo Park (2009), a maior parte das designações ccTLD feitas pela ICANN são para entidades governamentais. Essa tendência, consolidada nos últimos anos, é resultado do interesse público envolvido na gestão dos ccTLDs, por meio da proteção da informação, da propriedade intelectual e dos direitos individuais, da promoção da presença nacional na internet e do reconhecimento dos nomes de domínios como recursos da coletividade.

Velha ave de rapina, estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, profundo admirador do WordPress, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto e corredor muito muito amador.

Sabia que as agora as capitais possuem extensões de domínio próprias? Sim, a iniciativa – que ainda está em fase de implementação – está criando várias novas extensões (já disponíveis aqui na HostGator). Se você é de São Paulo, por exemplo, já pode ter um domínio registrado com a extensão .sampa.br. É uma oportunidade incrível de divulgar seu negócio localmente, já que muitas pessoas procuram por produto + localização.
Na época, a gestão da extensão no Brasil foi delegada à Fapesp. Inicialmente o domínio .br foi utilizado para identificar as máquinas que participavam das redes que os acadêmicos brasileiros usavam para trocar mensagens por diferentes plataformas, como a BITNET (Because It’s Time NETwork), a HEPnet (High Energy Physics Network) e a UUCP (Unix-to-Unix Copy Program).
Ao se observarem os operadores de ccTLD dos membros da OCDE e em outros países nos quais se constata um crescimento mais expressivo no número de registros, verifica-se que a maioria é de organizações sem fins lucrativos (OCDE, 2006), geralmente denominadas Network Information Center (NIC). São geralmente compostas por representantes de provedores de serviços de internet, de organizações representativas do setor, e, muitas vezes, com participação de representantes do governo.
O Brand Root é um gerador exclusivo de nomes para domínios .com. Todos os nomes listados são escolhidos a dedo e anunciados com um valor pré-determinado e um logotipo pronto para utilização. Vale lembrar que alguns dos domínios listados nesse site são totalmente exclusivos – e por isso mesmo podem ter um valor mais elevado do que o normal. No entanto, o site possui alguns filtros para que você possa visualizar apenas aqueles que cabem no seu bolso.
Como em qualquer decisão de compra, o preço pode ser um fator importante. É fácil ser atraído para comprar um domínio a um preço muito baixo. Mas não se deixe enganar: alguns registradores de domínios oferecem preços promocionais a um custo extremamente baixo, mas depois escondem muitas taxas no contrato, mantêm você preso a eles e cobram altas taxas de renovação. Em geral, lembre-se de que os registradores que oferecem domínios a preços muito baixos podem ter outras maneiras não muito éticas de ganhar dinheiro. Essas táticas incluem:
Os valores para registrar um domínio podem variar bastante de acordo com a extensão escolhida, que é o .COM ou .BR. Você pode encontrar extensões a partir de R$ 6,99 e até R$ 312,99. É interessante observar que na HostGator, por exemplo, alguns planos oferecem registro de domínio gratuitamente*, o que é outra vantagem de registrar seu domínio com um serviço de hospedagem.
Usando hospedagem de sites na web você tem centenas de modelos diferentes para escolher Projetar seu local, este poderia estar na plataforma de WordPress, Joomla, projetar seu próprio molde com html e assim por diante. Basicamente, você pode projetar o site da maneira que você quiser, então você não está restrito a como ele vai olhar. Também é muito melhor a longo prazo para o seu site em termos de otimização de mecanismo de busca, ranking é feito mais fácil com várias páginas em um site, e não apenas uma página estática como uma página estacionada.
Com relação à identificação dos países, podemos exemplificar a Argentina (ar), Canadá (ca), Inglaterra (uk), Portugal (pt), Espanha (es), França (fr), Nova Zelândia (nz), etc., ressaltando que os nomes de domínio americanos não tem identificação do país pois a internet nasceu lá (ex: a Rede Globo é apenaswww.globo.com,  pois foi registrada nos EUA, onde estão registrados 70% de todos os domínios da internet; em seguida vem a Inglaterra e Canadá; o Brasil é o 11o, mas tende para 7o em número de registros em breve).
Alguns governos acreditam que não há necessidade de intervir na gestão do registro nacional de nomes de domínios, deixando-a a cargo da iniciativa privada. Em outros casos, o estado pretende intervir, de alguma forma, na gestão do ccTLD, mas a legislação vigente oferece obstáculos por não sustentar essa atuação estatal. Há ainda os casos em que a legislação fundamenta a intervenção estatal na gestão do ccTLD, restando ao governo delinear a política pública a ser atendida pela prestação dos serviços.

Os nomes de domínios assumem uma configuração hierárquica, de modo que os endereços das páginas de internet baseiam-se em uma estrutura em que os níveis são separados pelo “ponto”, do mais específico (à esquerda) para o mais genérico (à direita). O nível hierárquico mais elevado no nome de domínio é denominado Top-Level Domain (TLD), que é a última representação nominal do nome de domínio (por exemplo, “.org” em www.oecd.org ou “.br” em www.puc-campinas.edu.br). A hierarquia decresce da direita para a esquerda. A representação nominal imediatamente à direita do TLD é chamada Second Level Top-Level Domain (por exemplo, “oecd” em www.oecd.org ou “.edu” em www.puc-campinas.edu.br).
No Brasil, para todos os domínios com final .br, o registro é feito pelo Registro.br, departamento do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR, braço executivo do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br). Para registrar um domínio, é necessário ser uma entidade legalmente representada ou estabelecida no Brasil como pessoa jurídica (Instituições que possuam CNPJ) ou física (CPF) que possua um contato em território nacional.
×